Oi, sou Mar, e você está lendo as minhas opiniões sobre a vida o universo e tudo mais :)

segunda-feira, 28 de março de 2011

CAFÉ CATA-VENTOS - A moça dos dias bonitos

Quarta-feira não costuma ser um dia muito movimentado aqui no café, mas existe uma cliente, que se o dia está bonito ela vem tomar o seu suco. Uma moça que não possui uma beleza exagerada, nem extravagante, e sim, bonita, de se ficar horas e horas olhado sem se cansar. Ela vinha e sentava sempre no mesmo local, pedia um suco e ficava olhando o movimento, sozinha, longe nos seus pensamentos, eu particularmente cheguei a conclusão que devia estar pensando sobre a semana que passou, e o que fazer na próxima, de tão concentrada que ficava. Nunca apareceu em dias chuvosos ou nublados, somente em dias de claros e bonitos, deve ser esse um dos motivos da moça ser tão bonita e trazer uma sensação de alegria junto dela.
Muitos homens já se aproximaram dela, aqui do meu balcão, ou sentado em outra mesa quando está bem parado o movimento, já observei muitos se aproximarem da mesa dela, alguns já sentam na maior intimidade, mas nenhum permaneceu mais do que alguns minutos junto dela. Um deles voltou para uma segunda tentativa, trouxe consigo uma rosa vermelha e uma caixa de bombons. Mas novamente logo depois de alguns minutos foi embora, carregando tanto a flor quanto a caixa com os bombons. Quando ela veio me pagar perguntei a jovem:
- Desculpe, mas não pude deixar de reparar que ele te trouxe uma flor e chocolates, ele deve gostar muito de você.
- Não creio - disse ela enquanto procurava o dinheiro na bolsa - é a segunda vez que fala comigo, e na primeira só falou besteiras que eu devia ser a mulher mais linda do mundo que eu deveria sair com ele dar uma chance a ele, mas eu o dispensei, falei que ele estava enganado.
- Mas ele é um moço persistente tanto que voltou - comentei enquanto pegava o dinheiro e calculava o troco
- É, com uma flor tentando ser romântico, mas no fundo se percebe que é vazio, e nem tentou me conhecer realmente já queria sair comigo pelo que percebi com segundas intenções. - e me olhado comentou antes de sair - e olha que nem sou bonita.
Alguns dos interessados vinham até mim, perguntando se eu sabia o seu nome, o que ela costumava pedir, comentava, um suco de uva, e lá ia eu levar mais um suco pago pelo pretendente, mas, sempre voltava para quem pagou.
Mas em uma quarta-feira típica de inverno, frio mas com um sol muito agradável, eu observava a minha cliente tomando seu suco e concentrada nas suas ideias, quando um moço sentou em uma mesa próxima, de frente para a moça, pelo que percebi não tinha notado que ela estava a sua frente, quando a viu um ar de espanto com admiração formou no seu rosto, e ficou observando a moça, admirado de certa forma. Mas, ao contrário do que eu esperava, ele não foi mais um dos pretendentes, pois retirou um livro da sua mochila e começou a ler muito concentrado. Observando a cena até esqueci de perguntar o que o moço queria, mas, ele não ficou muito tempo desamparado, depois de um tempo a própria moça foi ao encontro do rapaz e ali ficam um bom tempo conversando. Percebi que a minha cliente tinha um brilho no olhar, não existia mais aquele olhar sério que geralmente via quando outros rapazes vinham falar com ela, e seu rosto, que geralmente concentrado, dava lugar a lindos sorrisos e uma certa curiosidade quando ele falava. Ficaram ali, não muito mais do que uma hora. Ela se levantou, e sai em direção a rua caminhando firme e decidida como sempre, mas dessa vez, muito mais alegria estava ao seu redor, até esqueceu de me pagar.
Passado algum tempo, me lembrei que ainda não havia atendido o moço, me dirigi a ele, e após anotar seu pedido iniciei uma rápida conversa:
- Desculpe a intromissão - Me sentando junto a mesa - vejo que o senhor conhece uma das minhas melhores clientes.
- Na verdade não a conhecia - Disse ele - conheci agora. Uma mulher muito bonita, o senhor não acha?
- Com certeza - Respondi a ele - muitos vem falar com ela, mas nenhum conseguiu muito mais que alguns minutos de atenção, me admiro de vocês não se conhecerem e ela ter conversado tanto tempo.
- Pois é, eu estava aqui sentado lendo o meu livro, quando ela se levantou de sua mesa e veio falar comigo, me cumprimentou, e se apresentou, disse que estava curiosa sobre o que eu lia, pois notou que eu estava muito concentrado. Falei que era um romance policial antigo, e que estava em uma parte em que uma moça da história aborda interessada o personagem principal.
- Mas isso até parece o que aconteceu aqui - comentei com ele, e perguntei brincando - o livro ai também diz que logo depois eu iria perguntar o que aconteceu?
- Não, não senhor - Ele ria - pelo menos, não até a parte que eu li- Bem vou trazer o seu café - e me despedi do moço sortudo.
Nas próximas duas semanas não vi a minha cliente, até imaginei que era pelo ocorrido, mas percebi que choveu muito nesses dias. Mas ela ainda vem sempre aqui nos dias bonitos, senta-se no seu lugar e se concentra nos seus pensamentos, mas hoje, vejo que anda sempre mais animada, e já a vi muitas vezes rindo sozinha. Ainda existe muitos rapazes que vem falar com ela, mas como de costume nenhum teve mais do que alguns minutos da atenção dela. Um dia enquanto esperávamos a máquina do cartão dela funcionar perguntei o que ela dizia aos tantos moços que se interessavam por ela.
- Antigamente inventava uma historia qualquer, - respondeu ela - mas hoje apenas digo a verdade, já existe alguém que me completa. - e pegando o cartão e já saíndo finalizou - Alguém que quando conheci estava lendo sobre nós. - e com um sorriso se despediu - Tchau!

11 comentários:

Tatieli Ramos disse...

Muito bom gui! achei interessante ( até parei de prestar a atenção na aula kk)!
\o\o


Adorei!

Ro... disse...

Uauuu, Gui!!! Muito bonito, mesmo! Fiquei encantada com a história! =) beijos

Corinne disse...

Esta é uma confirmação de que nós valorizamos o que nos surpreende..rs,

Se prestarmos mais atenção a simples pessoas que corriqueiramente passam por nossas vidas, podemos encontrar joias raras..

Beijos moço !

Maryane disse...

Adorei o texto, então resolvi deixar um comentário e um beijo!
(Mary)

Rodrigo Moraes disse...

Poucos tem a sensibilidade da leitura ao redor, do que acontece no dia-a-dia. Menos ainda são aqueles que escrevem para os outros. Essas pessoas são contistas, nos "contam" com simplicidade o que vivmos.

Parabéns!

carolina_bousquet disse...

Parabens, que texto otimo!
continue escrevendo assim, vai longe!
(:

Rodrigo Moraes disse...

Precisa de selo? Ha!

Tem um para o teu blog, é só clicar e acessar!
http://www.blogdorodrigo.com/2011/04/2-selos-exclusivos.html

Abraço!

Cherry Snow disse...

Nossa adorei, vai ter continuação????

Drica Narciso disse...

Parabéns! Adorei ^^

Anônimo disse...

Bacana Gui!!!, parabéns =]

denise disse...

Adoreiii! História muito boa e interessante o jeito como escreves. :)
Parabéns! beijo

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails